Início | Bio | Transparência | Galeria | Links | Contactos
      English
  OK  
Parlamento
Arquivo
Artigos
Notícias
direitoshumanos
segurancaedefesa
libia
integridadeetransparencia
fiscalidade
submarinos
envc
justicaeassuntosinternos
vistosgold
vooscia
 
 
Segurança e Defesa
26/10/2016
Segurança nuclear e não-proliferação (debate)

Vem nome do Grupo S&D . - Senhora Presidente, a resolução, o Parlamento, podem fazer diferença por um alargado consenso num tema central para a segurança global. Não há desculpas nem vale a pena arranjar escapatórias para tentar justificar o injustificável. Quem não apoiar esta resolução terá muito a explicar aos cidadãos europeus que se preocupam com o futuro da Humanidade.

A resolução centra-se em três pontos: em primeiro lugar, um apelo à proibição todas as armas nucleares e à participação construtiva da União Europeia na conferência internacional proposta pelo Grupo de Trabalho Aberto da ONU, aprovada na Assembleia Geral por larga maioria, para negociar o instrumento juridicamente vinculativo para o desarmamento nuclear multilateral.

Em segundo lugar, atribuir um mandato à Alta Representante com o poder de contribuir para essas mesmas negociações, em linha com a estratégia global aprovada. Foi a própria Sra. Mogherini quem o sugeriu aqui, nesta Casa. Uma resolução do Parlamento Europeu podia desatar a mordaça que alguns Estados-Membros lhe querem impor nesta matéria, que envolve também o combate a uma das mais assustadoras formas de ameaça terrorista, como sublinhou, de resto, a Sra. Comissária Crețu.

Terceiro, é esta a última oportunidade que temos para aprovar uma resolução sobre desarmamento nuclear antes do início da nova ronda de negociações a nível internacional. Não o fazer será ficar conscientemente à margem, no ano em que se celebra o 20.° aniversário da abertura da assinatura do Tratado de Proibição de Testes Nucleares. Estas negociações, a serem bem-sucedidas, virão reforçar objetivos e obrigações de não proliferação e desarmamento do Tratado de Não Proliferação das Armas Nucleares, de que mesmo os Estados nucleares da União Europeia são signatários, ajudando a criar condições para um mundo sem armas nucleares, com tremendo saldo transformativo para a Humanidade nos planos político, económico e, obviamente, na segurança global.

Agradeço a colaboração de todos os colegas e grupos políticos que contribuíram para o texto muito substancial na resolução que amanhã votaremos.

 
 
Desenvolvido por: mediaFoundry © 2017 Ana Gomes. Todos os direitos reservados.